Bahia

Tren 100There are three major facts that should be watched out for in all payday loans in the United States. Since its introduction in the market buying Cialis can be exclusively in pharmacy chains with a prescription from a doctor. I agree that this is very inconvenient and takes a lot of time and effort.
Bahia Paulo Beckenkamp

O município de Caravelas (BA) e região do Banco dos Abrolhos é um dos pontos focais do Projeto Meros do Brasil. A região possui a maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul Ocidental e é considerada pelo Ministério do Meio Ambiente como área de extrema importância biológica para a conservação da biodiversidade costeira e marinha no Brasil. Uma porção destes ecossistemas apresenta-se protegida por unidades de conservação federais, como o Parque Nacional Marinho (PARNAM) dos Abrolhos, a Reserva Extrativista Marinha do Corumbau e a Área de Proteção Ambiental Estadual da Ponta da Baleia.

Na área costeira alvo do projeto, está o complexo estuarino do Cassurubá, onde extensos e ricos manguezais (11 mil hectares) abrigam cerca de 350 famílias de ribeirinhos que vivem do extrativismo e agricultura de pequena escala, mantendo ainda um modo de vida tradicional e em relação íntima com os ciclos do manguezal, do mar e da roça que compõe a Reserva Extrativista Marinha do Cassurubá.

Vale lembrar que uma intrínseca conectividade e relação de interdependência existe entre os recursos marinhos costeiros (ex. recifes de coral e estoques de peixes) e os manguezais do extremo Sul da Bahia, especialmente aqueles do estuário do rio Caravelas. Estes últimos funcionam como abrigo e berçário para muitas espécies de peixes que sustentam importantes pescarias e a economia pesqueira em todo o litoral Sul da Bahia. Nesse contexto, o mero vem sendo um símbolo de conservação, pois assim como outras espécies, desenvolve seu ciclo de vida em ambientes coralíneos e manguezais.

Em Caravelas, o Projeto Meros do Brasil investe em ações de pesquisa, gestão e educação ambiental. Dentre as atividades realizadas estão a investigação do potencial do turismo em áreas de manguezal, o mapeamento das áreas de ocorrência dos meros no litoral baiano, utilização da Arte como mecanismo de educação ambiental (parceria do projeto com o grupo Artemanha), e valorização e resgate de conhecimentos e práticas tradicionais de pescadores.

Na contramão destas iniciativas de conservação e do desenvolvimento de economias baseadas nas aptidões culturais das comunidades, uma série de políticas de desenvolvimento regional ameaçam o futuro da cultura local e da integridade ambiental dos manguezais da região. Entre os exemplos estão a supressão da mata ciliar nas bacias que desembocam na região; expansão da monocultura do eucalipto e conseqüente lixiviação de agrotóxicos para a bacia hidrográfica; expansão urbana com a supressão de áreas de mangue e iniciativas de grandes empreendimentos de carcinicultura, entre outros.

O Projeto Meros do Brasil atua na área sob enormes desafios, para manutenção não só da biodiversidade marinha, mas também das comunidades envolvidas.

ECOMAR

A ECOMAR foi fundada em 2004 sob o desafio de aliar a conservação marinha com o desenvolvimento das comunidades locais na região do Banco dos Abrolhos (BA). Embora recente, a instituição conta com um corpo técnico, associados e conselheiros com vasta experiência em trabalhos em questões socioambientais em todo o país. A equipe da ECOMAR está envolvida também na busca de alternativas de renda para as comunidades costeiras (pescadores, marisqueiras, pequenos agricultores), e vêm gradualmente colocando em prática ações para incrementar a qualidade de vida destas comunidades (ex. projetos de bioconstrução, eco-turismo, apicultura).

A missão institucional da ECOMAR é "promover a harmonização da relação entre as pessoas e o ambiente, por meio de ações de informação, educação ambiental, implementação de tecnologias alternativas, pesquisa aplicada, gestão participativa, extensão e fomento, objetivando a conservação e uso sustentável da biodiversidade, considerando aspectos sociais, econômicos, culturais e ambientais".

Em 2007, a ECOMAR assumiu a coordenação financeira do Projeto Meros do Brasil patrocinado pela Petrobras S/A por meio do Program Petrobras Ambiental, que busca efetivar uma Rede Nacional de Conservacação dos Meros e Ambientes Associados (recifes coralíneos e rochosos e manguezais).