Pesquisa e Conservação

Most online loan lenders allow getting New Jersey Payday Loans without visiting a bank, straight to your bank account. If you have already decided to take Levitra, be sure to consult a doctor, you don't have any contraindications and act strictly due to a prescription.

Pesquisadores em todo oceano Atlântico vêm dando atenção ao estado de conservação do mero, que está classificado como espécie criticamente ameaçada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN, 2006). Há mais de dez anos protegida da pesca em todo Golfo do México, somente em 2002 a espécie recebeu a proteção de uma moratória específica no Brasil (IBAMA, portaria nº 121 de 20 de setembro de 2002). Com isso, se tornou a primeira espécie de peixe marinho a receber uma portaria específica que estabelece a moratória da pesca pelo período de cinco anos. Em 2007 a Portaria No. 42/2007 do Ibama prorrogou por mais cinco anos a proibição da captura do mero. Em 2012, esforços conjuntos dos pesquisadores do Projeto Meros do Brasil, do ICMBio, IBAMA e Ministério do Meio Ambiente produziram subsídios para proposição de nova prorrogação com a prioridade da realização de estudos de maior amplitude e de recomposição das populações de mero no país.

Em busca de mais recursos para a pesquisa e o aumento de ações em campo, no ano de 2002, um grupo de pesquisadores em Santa Catarina criou o Projeto Meros do Brasil.

Em 2007, atingindo quatro Pontos Focais no país, o Projeto Meros do Brasil foi contemplado com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Ambiental. Um incentivo que alavancou e vem ampliando as pesquisas e não somente sobre a conservação do mero, mas também dos ambientes marinho-costeiros associados como manguezais, recifes de corais e costões rochosos. O patrocínio da Petrobras possibilita a sistematização e aprofundamento dos estudos, envolvendo as comunidades locais e o conhecimento adquirido pelos pescadores de cada Ponto Focal do projeto.

Atualmente o Projeto está inserido em seis estados brasileiros: Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, e Pará. As ações de pesquisa e conservação do projeto tem as atividades focadas na Biologia Pesqueira, Genética, Conhecimento Ecológico Local, Aquicultura Marinha, Educomunicação, Educação Ambiental e Mergulho científico em nove estados litorâneos do país.